Reiki e a saúde

por | maio 28, 2014 | Reiki

A OMS (Organização Mundial de Saúde), o órgão da Organização das Nações Unidas (ONU), pelo “O Decreto Alma Ata”, criou a Medicina Alternativa Internacional e estabeleceu em 1962 a “The Open International University For Complementary Medicines”, que envolve diversos segmentos tradicionais das medicinas não convencionais.
A prática Reiki, embora empregue essa terminologia moderna, é uma técnica milenar e está inserida no contexto das terapias alternativas, reconhecida pela OMS e consagrada no Extremo Oriente há centenas de anos.
A terapia Reiki é reconhecida pela OMS e já faz parte do arsenal terapêutico de vários hospitais americanos, espanhóis e portugueses.
Segundo pesquisa da Organização Mundial de Saúde, estudos em hospitais comprovam os efeitos terapêuticos do Reiki no reforço do sistema imunológico, combate ao stress, diabetes, esclerose múltipla, doenças reumáticas, regeneração de tecidos (queimaduras, recuperação de fraturas e pós-cirúrgico), supressão da dor e dos efeitos secundários de tratamentos como a quimioterapia e radiação nos pacientes de oncologia, diminuindo também a ansiedade e proporcionando-lhes, assim, mais conforto no combate a doença.
No Brasil, com a aprovação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), por meio da portaria 971/2006, o Reiki foi incorporado ao Sistema Único de Saúde como prática terapêutica em quadros de adoecimento e prevenção, além da promoção do auto-equilíbrio e melhoria da qualidade de vida.
Com o respaldo da incorporação da terapia no Sistema Único de Saúde (SUS), a procura pelos profissionais vem crescendo e estes, por sua vez, têm encontrado mais reconhecimento da sociedade e novas oportunidades de atuação.
Portanto, se você está pensando em usufruir desta terapia, saiba que ela é comprovada pelos órgãos responsáveis pela saúde mundial. Caso queira tornar-se um terapeuta reikiano, entre em contato e saiba sobre os cursos que oferecemos.

error: